Desafios

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

053JFFQ170594.jpg

Os Albergues do Porto têm vários sonhos que serão alcançados através do desenvolvimento de projetos muito específicos a curto, médio e longo prazo e que, acreditamos, irão melhorar a vida dos utentes e facilitar o processo de autonomização individual.

Para garantir a dignidade de cada pessoa humana, respeitando a sua individualidade, o momento que atravessa, a sua capacidade e o tempo de cada um, os desafios são diários e muito diversificados para a equipa dos Albergues do Porto.

Podemos destacar, como principais metas estratégicas para o triénio 2023-2025, os seguintes: 

01

Implementar novas respostas sociais – construção e desenvolvimento de um Centro de Alojamento de Emergência Social e Apartamentos de Transição com a realização da 2ª fase das obras do edifício da sede da AANP

02

Desenvolver o projeto “Pátio de Miraflor” com a implementação de uma horta comunitária que se pretende escalar e abrir à comunidade da Rua de Miraflor (onde se situa o CAT de Campanhã) permitindo o desenvolvimento de competências dos utentes, a comercialização de cabazes hortícolas, o fortalecimento da coesão social e a realização em comunidade de práticas ambientais sustentáveis

03

Consolidar a implementação do novo modelo de sustentabilidade financeira, através da diversificação de fontes de receita

04

Promover a implementação dos negócios sociais já desenhados como forma de fomentar a integração socioprofissional de utentes e/ou de ampliação das fontes de rendimento

05

Reposicionar a marca “Albergues do Porto” e promover a notoriedade da instituição junto da sociedade civil para estimular e promover a captação de novos e regulares benfeitores

06

Digitalizar a informação dos utentes e implementar novos processos de monitorização e gestão internos

07

Abrir ao público uma galeria – Galeria Alberg’Art – como forma de sensibilização da sociedade e de desconstrução de preconceitos para com as pessoas sem abrigo ou em risco de exclusão social

08

Estruturar e implementar um Programa de Voluntariado robusto e que permita um reforço de humanização e a oferta de novos serviços aos utentes nomeadamente em áreas secundárias passiveis de redução de determinados custos